Benvindo ao Centro Oftalmológico Professor Paulo Torres

Horário : Segunda a Sexta - 14:00 ás 20:00
  Contacto : 226 051 280

Doenças Oculares

O QUE É A CATARATA?

A CATARATA consiste numa opacidade parcial ou total do cristalino, a lente natural do olho responsável pela capacidade de este focar objetos ao perto e ao longe. É o cristalino saudável e transparente que nos permite ver com nitidez a todas as distâncias.

A perda progressiva da transparência do cristalino, CATARATA, faz com que a entrada da luz no olho até à área central da retina não se faça de uma forma correta e adequada e, consequentemente, a visão torna-se turva.

COMO SE FORMA A CATARATA?

A CATARATA é, normalmente, o resultado do processo natural de envelhecimento. Na realidade, quase todas as pessoas acima dos 60 anos de idade têm a doença, que geralmente aparece de forma progressiva e gradual. Existem outras causas de CATARATA, tais como diabetes e outras alterações metabólicas, traumatismos, exposições prolongadas à luz ultravioleta, alta miopia, cirurgias oculares prévias e determinadas medicações (por exemplo: corticosteroides) em que a progressão é muito mais rápida. A visão vai sendo afetada com diminuição da qualidade da acuidade visual e da vida dos próprios doentes.

COMO SE MANIFESTA A CATARATA?

De acordo com o estadio da evolução da CATARATA, vários sintomas podem aparecer ao longo do tempo, nomeadamente aumento da sensibilidade à luz (fotofobia), sensação de visão enovoada e desfocada, visão dupla, alteração da perceção das cores, mudanças rápidas da graduação dos óculos e lentes de contacto e, por fim, perda da acuidade visual. A CATARATA TOTAL leva a uma baixa de visão que pode ser extrema, ao ponto de o doente apenas ter perceção de luz no olho afetado. A CATARATA não provoca dor.

É A CATARATA UMA DOENÇA FREQUENTE?

A CATARATA atinge quase metade da população mundial com mais de 60 anos. Estima-se que no mundo cerca de 160 milhões de pessoas possam ter a doença, considerada a maior causa de cegueira evitável. Nos Países em vias de desenvolvimento, a CATARATA é ainda a principal causa de cegueira.

QUAL O TRATAMENTO DA CATARATA?

O único tratamento da CATARATA é a cirurgia. Não há medicação em gotas ou em comprimidos que faça diminuir a catarata.

QUAL O MOMENTO IDEAL PARA OPERAR?

A CATARATA não precisa de “amadurecer” para que possa ser removida, como se pensava há uns anos atrás. Pelo contrário, a CATARATA pode e deve ser operada em fases não muito avançadas para que a cirurgia seja mais fácil para o doente e para o médico.

A realização da cirurgia da CATARATA depende da exigência visual pessoal e ou profissional de cada um. Assim, quando surgem as dificuldades visuais, principalmente na leitura, na visualização de legendas, ao atravessar uma rua com o sol de frente, no reconhecimento de pessoas a curta distância e na condução, o oftalmologista deve aconselhar a cirurgia.

Ceratocone

O ceratocone consiste na deformação em cone (ectasia), progressiva, da córnea, a parte anterior e transparente do olho, que funciona, juntamente com o cristalino, como uma lente, a mais potente, sendo fundamental para a focagem das imagens na retina.

O ceratocone manifesta-se através da diminuição progressiva da visão, do aparecimento de miopia e astigmatismo elevado e irregular, imagens-fantasma, halos em redor das luzes e de uma instabilidade refractiva (necessidade de mudar frequentemente a graduação dos óculos).

Pode ser hereditário, afeta uma pessoa em cada duas mil, é bilateral, embora geralmente assimétrico em 96% dos casos e associa-se, por vezes, a doenças oculares, como as conjuntivites alérgicas, e a doenças sistémicas.

O diagnóstico precoce através de estudos topográficos e tomográficos da córnea e do segmento anterior do olho é fundamental para a vigilância clinica e decisão terapêutica cirúrgica.

A progressão do ceratocone é geralmente mais acentuada entre os 20 e os 35 anos de idade.

Como medida preventiva importante, deve-se evitar coçar os olhos de forma excessiva.

Córnea

Glaucoma

Contactologia